Home      Minha página      Quem somos      SB Magazine      Cadastre-se      Fornecedores      Contato     


Modelos de veleiros

Todos os Veleiros
Oceânicos - monocasco
Oceânicos - multicasco
Monotipos - monocasco
Monotipos - multicasco
Radio controlados
História dos veleiros
Pranchas de Windsurf

Cadastro Nacional

Consulta de veleiros
Cadastre seu veleiro

Velejando

Minha página
Diários de bordo
OSs manutenção
Waypoints
Roteiros
Tripulação
Estações de rádio
Cartas Náuticas
Velejadores de Cruzeiro

Regatas

Associações de classe
Classes de vela
Vela Olímpica e Pan
Regatas e resultados
Velejadores de Regata

Fornecedores

Todos
Abastecimento
Cabos
Carretas
Decoração Náutica
Despachante
Eletrônicos
Equipamentos em geral
Escolas e Cursos
Estaleiros
Ferragens
Infláveis
Livros/Revistas Náuticas
Madeiras e marcenaria
Mastros
Motores
Produtos de Limpeza
Projetistas
Rastreamento
Salvatagem
Seguros
Serviços gerais
Tintas e Resinas
Transportes e Delivery
Veleiros RC
Velerias e capas
Vestuário
Windsurf e Kitesurf
Yacht brokers

Marinas e Iate Clubes

Todos
Iate clubes interior
Iate clubes litoral
Marinas interior
Marinas litoral

Lazer

Todos
Charters
Hotéis e pousadas
Restaurantes e Bares

Compra e venda

Veleiros à venda
Classificados
Classificados - anunciar

Previsão do tempo

INPE - CPTEC
Weather Channel Brasil
WindGuru
Marinha do Brasil

Informações úteis

Diretoria de Portos e Costas
Eventos e Feiras náuticas
Links de interesse
Numerais de vela-Países
Bandeiras
Códigos Q
Tábuas de maré
Museus do Mar

Multimídia

Galeria de fotos
Notícias em Vídeo
Leituras/filmes de bordo

Ações Institucionais

Newsletter
Proteja os oceanos
Considere produtos brasileiros

Proteja os Oceanos


      Como velejadores, além de usufruir os benefícios dos oceanos, temos o dever de reconhecer a importância dos oceanos para a vida do nosso planeta e de tentar protegê-los mesmo que com ações simples.

      Muitos não consideram a degradação dos oceanos como um problema relevante para o futuro preocupando-se apenas com o desemprego, a saúde pública e a pobreza, este último, normalmente utilizado como justificativa para uma maior degradação dos oceanos (e do meio ambiente).

      Como usuários, devemos estar comprometidos em encontrar soluções factíveis e simples de implementar para os problemas que hoje afetam nossos oceanos.

      Todos nós que vivemos ou nos relacionamos com o mar (também represas, rios e lagos), já estamos acostumados a ver todo tipo de atos que sabemos não deveriam estar acontecendo, tipo:

  • Despejo de águas não tratadas nos oceanos;
  • Contaminação dos oceanos por petróleo e seus derivados;
  • Contaminação relacionada ao aumento das povoações litorâneas e à falta de infra-estrutura para o tratamento adequado dos resíduos;
  • Alteração do movimento dos sedimentos marítimos, que procedem naturalmente dos rios, mas cujo fluxo está sendo retido ou alterado pela construção de açudes, pelos sistemas de irrigação em grande escala, pela urbanização e/ ou pela perda de massa florestal;
  • Avanço rápido e criminoso da criação de camarão em cativeiro (carcinicultura) sobre os ecossistemas costeiros;
  • Práticas ilegais e insustentáveis de pesca (arrasto de fundo, redes de deriva, etc.);
  • Turismo desordenado;
  • Exploração e produção de petróleo e gás natural;
  • Especulação imobiliária e crescimento desordenado das cidades, entre muitos outros.

      Uma das maiores justificativas utilizadas pela população (não só a Brasileira) para conviver com a degradação dos oceanos (e do meio ambiente) é de que “este é um problema que deve ser analisado e enfrentado pelo governo que deve priorizar a conservação marítima através de um diálogo com os setores envolvidos em atividades relacionadas aos oceanos para criar uma Política Nacional de Oceanos”. Balela!

      Como sabemos que não podemos esperar por ações imediatas dos órgãos competentes e, da mesma maneira, sabemos que ninguém tem tempo para se dedicar a mudar uma cultura (ou ignorância) de degradação, gostaríamos de propor duas ações simples, de conscientização, a serem realizadas por cada velejador em sua comunidade:

  1. Mostre, da sua maneira, a pessoas e principalmente às crianças de seu convívio, a importância do mar para a sociedade;
  2. Divulgue a essas mesmas pessoas, a situação atual dos mares e os impactos e ameaças com base no que você viu nas suas velejadas.
      Só isso...

      Não vamos listar o que deve fazer ou falar. Você já sabe!

      Apenas lembre-se das vezes que velejou pela costa e viu sacos e garrafas plásticas boiando, viu gente jogando detritos no mar, viu vazamento de gasolina/ diesel em barcos que estão sendo abastecidos, viu gente jogando “pituca” de cigarro no mar, viu pescadores jogando fora pequenos peixes que vieram em suas redes, andaram por praias com esgoto a céu aberto, viu animais fazendo suas necessidades na praia, viu gente jogando latas, tampinhas, palito de sorvete e papel na praia, entre outros, e demonstre/ comunique seu desconforto e descontentamento.

Se quiser participar ativamente, visite os sites:

Greenpeace Brasil
Seakeepers USA

Vamos proteger os oceanos!


Webdesign: Immaginare
SailBrasil ® - Copyright ® - 2000-2017 by CompuStream ®. Todos os direitos reservados
Home | Quem somos | Cadastre-se | Contato | Termo de uso | Política de privacidade