Scheidt estreia em terceiro lugar na Copa do Mundo de Vela em Miami

Scheidt: disputa extrema em Miami | Foto: Fred Hoffmann
Scheidt: disputa extrema em Miami | Foto: Fred Hoffmann

Maior atleta olímpico brasileiro foi segundo e quarto colocado nas duas regatas desta segunda-feira, em Biscayne Bay

São Paulo – A chegada de uma tempestade à Flórida fez da estreia da Copa do Mundo de Vela em Miami um dia de disputas extremas, como definiu Robert Scheidt. O multicampeão foi segundo e quarto colocado nas duas regatas disputadas nesta segunda-feira (26) na raia de Biscayne Bay, sob chuva e ventos fortes. Em seu primeiro desafio em 2015, assumiu o terceiro lugar na classificação geral, com 6 pontos perdidos, atrás de Bruno Fontes, com quatro, e do neozelandês Andy Maloney, com cinco.

Scheidt iniciou a disputa velejando na flotilha azul da Laser, a classe mais numerosa, com 120 barcos, e contou com uma “ajuda” do compatriota Bruno Fontes na primeira regata. “Houve um momento, na segunda perna da prova, em que não dava para enxergar nada através da chuva, não consegui encontrar as marcas. Finalmente o Bruno viu um pouco de cor fora daquela massa cinza, eu fui com ele naquela direção, e nós dois tivemos um grande ganho”, conta o velejador, dono de cinco medalhas olímpicas (dois ouros, duas pratas e um bronze) e 14 títulos mundiais, entre Laser e Star.

Apesar da trégua da chuva, no período da tarde, os ventos alcançaram rajadas de 30 nós (55 km/h), exigindo mais do físico dos competidores. “A segunda prova poderia ter sido melhor, não fiz uma disputa especial”, admite Scheidt, patrocinado por Banco do Brasil, Rolex, Deloitte e Audi, com os apoios de COB e CBVela. “Mas não era preciso. Foi uma boa média, estou contente com o segundo e o quarto lugar na estreia. Ainda tem muita coisa para acontecer.”

A competição em Biscayne Bay segue o formato dos eventos olímpicos, com onze regatas para a classe Laser, divididas entre as fases classificatória e final, e descarte do pior resultado. Os dez melhores velejadores disputam o título no sábado (31), na medal race, valendo pontos dobrados.

Scheidt: boa média na estreia Foto: Fred Hoffmann
Scheidt: boa média na estreia Foto: Fred Hoffmann


Classificação após duas regatas

1. Bruno Fontes (BRA) – 4 pontos perdidos (1+3)
2. Andy Maloney (NZL) – 5 pp (4+1)
3. Robert Scheidt (BRA) – 6 pp (2+4)
4. Nick Thompson (GBR) – 7 pp (6+1)
5. Jean Baptiste Bernaz – 8 pp (3+5)
6. Nicholas Heiner (NED) – 8 pp (3+5)
7. Philipp Buhl (GER) – 9 pp (7+2)
8. Juan Bisio (ARG) – 10 pp (6+4)
9. Alex Mills-Barton (GBR) – 12 pp (10+2)
10. Matthew Wearn (AUS) – 14 pp (7+7)

Maior atleta olímpico brasileiro

Laser
Onze títulos mundiais – 1991 (juvenil), 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002*, 2004 e 2005 e 2013
*Em 2002, foram realizados, separadamente, o Mundial de Vela da Isaf e o Mundial de Laser, ambos vencidos por Robert Scheidt
Três medalhas olímpicas – ouro em Atlanta/1996 e Atenas/2004, prata em Sydney/2000

Star
Três títulos mundiais – 2007, 2011 e 2012*
*Além de Scheidt e Bruno Prada, só os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode venceram três mundiais velejando juntos, na história da classe
Duas medalhas olímpicas – prata em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012

Mais informações em www.robertscheidt.com.br

Twitter: @robert_scheidt
Facebook: Robert Scheidt

Local da Comunicação – Juliana Leite (MTB 49.580)
E-mail: juliana@localcom.com.br
Tels: Juliana (11) 3263-0683 e (11) 98457-9704

Deixe uma resposta