Scheidt cai para a terceira posição em dia difícil na Copa do Mundo em Miami

Scheidt, terceiro lugar na Copa do Mundo | Foto: Thom Touw
Scheidt, terceiro lugar na Copa do Mundo | Foto: Thom Touw

Bicampeão olímpico iniciou a fase final da competição com 27º e 17º lugares nas regatas desta quarta-feira (28)

São Paulo – O vento foi o protagonista no início da fase final da Copa do Mundo em Miami. Muito rondado, com variações de até 20 graus em poucos minutos, atrapalhou as estratégias dos velejadores mais técnicos e equilibrou a disputa. Após encerrar a etapa classificatória com um primeiro lugar, Robert Scheidt fez 27º e 17º nas regatas desta quarta-feira (28), e caiu para a terceira posição geral. Seis pontos atrás do australiano Matthew Wearn, novo líder da competição, segue na disputa pelo pódio.

“Infelizmente, não consegui ‘ler’ bem o vento e prever o que iria acontecer. A primeira prova foi a mais difícil, não tive um bom desempenho”, lamentou Scheidt, dono de cinco medalhas olímpicas (dois ouros, duas pratas e um bronze) e 14 títulos mundiais, entre Laser e Star. “Fiz uma boa largada na segunda regata, mas as condições estavam desfavoráveis, com o vento variando demais e fui perdendo posições.”

Dia difícil em Miami | Foto: Thom Touw
Dia difícil em Miami | Foto: Thom Touw

Com as regatas do dia transformadas em autênticas loterias, os resultados desta quarta-feira acirraram ainda mais a briga pelo título da Copa do Mundo em Miami. O australiano Matthew Wearn também tropeçou na primeira regata, com um 20º lugar, está a apenas um ponto do vice-líder, o inglês Nick Thompson e, como Scheidt, não pode mais errar. Já o brasileiro, ainda com chances de alcançar o primeiro lugar, vê o alemão Philipp Buhl se aproximar, com apenas dois pontos a mais na classificação.

“Estou bem próximo dos líderes e com boas condições de brigar pelo primeiro lugar porque todo mundo errou. Mas teremos mais quatro regatas antes da prova final, e preciso aproveitar bem as chances nesses próximos dias, velejando o melhor possível”, destacou Scheidt, patrocinado por Banco do Brasil, Rolex, Deloitte e Audi, com os apoios de COB e CBVela. A etapa de Miami da Copa do Mundo termina no sábado (31) para a classe Laser, com os dez melhores velejadores em disputa pelo título na Medal Race, valendo pontos dobrados.

Classificação após sete regatas e um descarte

1. Matthew Wearn (AUS) – 22 pp (7+7+1+1+2+[20]+4)
2. Nick Thompson (GBR) – 23 pp (6+1+4+[10]+1+10+1)
3. Robert Scheidt (BRA) – 28 pp (2+4+2+2+1+[27]+17)
4. Philipp Buhl (GER) – 30 pp (7+2+11+4+4+2+[34])
5. Bruno Fontes (BRA) – 34 pp (1+3+[20]+6+15+7+2)
6. Julio Alsogaray (ARG) – 41 pp (5+19+2+5+7+3+[46])
7. Nicholas Heiner (NED) – 45 pp (3+5+8+7+15+[51]+7)
8. Pavlos Kontides (CYP) – 51 pp (1+15+17+3+6+9+[18])
9. Jean Baptiste Bernaz (FRA) – 51 pp (3+5+5+1+[36]+12+25)
10. Charlie Buckingham (USA) – 60 pp (13+12+6+[24+10+14+5])

Maior atleta olímpico brasileiro

Laser
Onze títulos mundiais – 1991 (juvenil), 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002*, 2004 e 2005 e 2013
*Em 2002, foram realizados, separadamente, o Mundial de Vela da Isaf e o Mundial de Laser, ambos vencidos por Robert Scheidt
Três medalhas olímpicas – ouro em Atlanta/1996 e Atenas/2004, prata em Sydney/2000

Star
Três títulos mundiais – 2007, 2011 e 2012*
*Além de Scheidt e Bruno Prada, só os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode venceram três mundiais velejando juntos, na história da classe
Duas medalhas olímpicas – prata em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012

Mais informações em www.robertscheidt.com.br

Twitter: @robert_scheidt
Facebook: Robert Scheidt

Acompanhe também a LOCAL nas redes sociais:
Twitter: @localcomunica

Facebook: LocaldaComunicacao

Local da Comunicação – Juliana Leite (MTB 49.580)
E-mail: juliana@localcom.com.br
Tels: Juliana (11) 3263-0683 e (11) 98457-9704

Deixe uma resposta