Regatas de sexta definem destino de Scheidt na Copa em Miami

Scheidt: dia decisivo em Miami | Foto: Thom Touw
Scheidt: dia decisivo em Miami | Foto: Thom Touw

Maior atleta olímpico brasileiro, quarto colocado com seis pontos atrás do terceiro, precisa de bons resultados para seguir na briga por medalha

São Paulo – Robert Scheidt antecipará o clima de decisão da Copa do Mundo em Miami, para esta sexta-feira (30). As últimas regatas da fase final da competição podem confirmar ou descartar as chances de pódio do multicampeão, seis pontos atrás do terceiro colocado, o australiano Matthew Wearn. Os dez melhores velejadores brigam pelo título no sábado (31), na medal race, prova mais curta, disputada próxima da praia em Biscayne Bay e com pontuação dobrada.

A disputa desta sexta-feira reúne pelo menos cinco medalhistas em Mundiais ou Olimpíadas. Além de Scheidt, dono de cinco medalhas olímpicas (dois ouros, duas pratas e um bronze) e 14 títulos mundiais, entre Laser e Star, o cipriota Pavlos Kontides foi vice-campeão mundial da Laser em 2013 e vice-campeão olímpico em 2012. O líder em Miami, Nick Thompson, tem no currículo a prata no Mundial de 2011 e o bronze em 2014, enquanto o vice-líder Philipp Buhl foi bronze no Mundial de 2013. Terceiro colocado, Matthew Wearn tem como melhor resultado a prata no Mundial de Laser Radial de 2012.

Scheidt briga por medalha na Copa do Mundo | Foto: Thom Touw
Scheidt briga por medalha na Copa do Mundo | Foto: Thom Touw

Altos e baixos – Scheidt avaliou seu desempenho como regular, nesta quinta-feira (29). O velejador foi 8º e 20º nas duas regatas do dia. “Fiz a primeira prova regular. Já na segunda, adotei uma tática muito conservadora, mas deveria ter arriscado um pouco mais. O vento entrou mais pelos lados extremos da raia e tive de fazer uma regata de recuperação”, resumiu o brasileiro, patrocinado por Banco do Brasil, Rolex, Deloitte e Audi, com os apoios de COB e CBVela. “Mas com as condições variáveis dos últimos dias em Miami, muita coisa ainda pode mudar nesta sexta-feira. O importante é fazer o melhor possível para permanecer na zona de medalha na medal race.”

Classificação após nove regatas e um descarte

1. Nick Thompson (GBR) – 38 pp (6+1+4+10+1+10+1+5+[12])
2. Philipp Buhl (GER) – 48 pp (7+2+11+4+4+2+[34]+15+3)
3. Matthew Wearn (AUS) – 50 pp (7+7+1+1+2+[20]+4+12+16)
4. Robert Scheidt (BRA) – 56 pp (2+4+2+2+1+[27]+17+8+20)
5. Julio Alsogaray (ARG) – 64 pp (5+19+2+5+7+3+[46]+1+22)
6. Bruno Fontes (BRA) – 72 pp (1+3+20+6+15+7+2+18+[31])
7. Andy Maloney (NZL) – 78 pp (4+1+10+3+18+[29]+24+7+11)
8. Rutger Van Schaardenburg (NED) – 81 pp (8+[55]+12+11+25+8+10+6+1)
9. Charlie Buckingham (USA) – 87 pp (13+12+6+[24+10+14+5+3+28)
10. Pavlos Kontides (CYP) – 91 pp (1+15+17+3+6+9+18+22+[39])

Maior atleta olímpico brasileiro

Laser
Onze títulos mundiais – 1991 (juvenil), 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002*, 2004 e 2005 e 2013
*Em 2002, foram realizados, separadamente, o Mundial de Vela da Isaf e o Mundial de Laser, ambos vencidos por Robert Scheidt
Três medalhas olímpicas – ouro em Atlanta/1996 e Atenas/2004, prata em Sydney/2000

Star
Três títulos mundiais – 2007, 2011 e 2012*
*Além de Scheidt e Bruno Prada, só os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode venceram três mundiais velejando juntos, na história da classe
Duas medalhas olímpicas – prata em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012

Mais informações em www.robertscheidt.com.br

Twitter: @robert_scheidt
Facebook: Robert Scheidt

Local da Comunicação – Juliana Leite (MTB 49.580)
E-mail: juliana@localcom.com.br
Tels: Juliana (11) 3263-0683 e (11) 98457-9704

Deixe uma resposta