Robert Scheidt encerra Copa do Mundo em Miami em sexto lugar

Scheidt, sexto colocado na Copa do Mundo | Foto: Thom Touw
Scheidt, sexto colocado na Copa do Mundo | Foto: Thom Touw

Próxima competição do brasileiro, maior atleta olímpico do País, será em Palma de Mallorca, em março

São Paulo – “Foi um dia em que nada deu certo”, assim Robert Scheidt definiu o último dia de disputa da classe Laser na Copa do Mundo em Miami, neste sábado (31). O multicampeão entrou na medal race mais agressivo, para brigar por mais um pódio na competição, mas pagou pela ousadia com uma punição por largar escapado e terminou em sexto lugar na classificação geral. O campeão foi o alemão Philipp Buhl.

Depois da primeira fase consistente, Scheidt sofreu com os ventos fracos e rondados, condição climática favorável aos velejadores menos técnicos, transformando a raia em loteria. “Tirando o Nick Thompson e o Philipp Buhl, foi uma competição com pontuação altíssima. Todos tivemos dificuldades com o vento muito variável, o que não ajuda atletas mais conservadores como eu”, analisou o brasileiro, dono de cinco medalhas olímpicas (dois ouros, duas pratas e um bronze) e 14 títulos mundiais, entre Laser e Star. “No geral foi uma semana irregular para mim, pois comecei muito bem e fui caindo.”

O próximo desafio de Scheidt é o Trofeo Princesa Sofia, em março, em Palma de Mallorca, na Espanha. “Consegui tirar uma boa velocidade do barco na medal race, disputando com os primeiros colocados. Com certeza, se não fosse a largada escapada, teria ido melhor. Isso é o que me deixa confiante, saber que estou velejando bem, com boas condições físicas e com rapidez. Agora é foco total em Mallorca”, reforçou o velejador, patrocinado por Banco do Brasil, Rolex, Deloitte e Audi, com os apoios de COB e CBVela.

Scheidt: final frustrante | Foto: Thom Touw
Scheidt: final frustrante | Foto: Thom Touw

Classificação final

1. Philipp Buhl (GER) – 59 pp (7+2+11+4+4+2+[34]+15+3++1+10)
2. Nick Thompson (GBR) – 62 pp (6+1+4+10+1+10+1+5+[12]+10+14)
3. Matthew Wearn (AUS) – 74 pp (7+7+1+1+2+20+4+12+16+[30]+4)
4. Andy Maloney (NZL) – 90 pp (4+1+10+3+18+[29]+24+7++11+6+6)
5. Julio Alsogaray (ARG) – 97 pp (5+19+2+5+7+3+[46]+1+22+31+2)
6. Robert Scheidt (BRA) – 105 pp (2+4+2+2+1+27+17+8+20+[39]+22)
7. Charlie Buckingham (USA) – 106 pp (13+12+6+[24+10+14+5+3+28+11+8)
8. Rutger Van Schaardenburg (NED) – 110 pp (8+[55]+12+11+25+8+10+6+1+17+12)
9. Bruno Fontes (BRA) – 110 pp (1+3+20+6+15+7+2+18+[31]+20+18)
10. Pavlos Kontides (CYP) – 111 pp (1+15+17+3+6+9+18+22+[39]+4+16)

Maior atleta olímpico brasileiro

Laser
Onze títulos mundiais – 1991 (juvenil), 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002*, 2004 e 2005 e 2013
*Em 2002, foram realizados, separadamente, o Mundial de Vela da Isaf e o Mundial de Laser, ambos vencidos por Robert Scheidt
Três medalhas olímpicas – ouro em Atlanta/1996 e Atenas/2004, prata em Sydney/2000

Star
Três títulos mundiais – 2007, 2011 e 2012*
*Além de Scheidt e Bruno Prada, só os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode venceram três mundiais velejando juntos, na história da classe
Duas medalhas olímpicas – prata em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012

Mais informações em www.robertscheidt.com.br

Twitter: @robert_scheidt
Facebook: Robert Scheidt

Local da Comunicação – Juliana Leite (MTB 49.580)
E-mail: juliana@localcom.com.br
Tels: Juliana (11) 3263-0683 e (11) 98457-9704

Deixe uma resposta