Ubatuba Sailing Festival

Foto: ABVO

O Ubatuba Iate Clube sediou neste feriado de 1º de maio a 8ª edição do Ubatuba Sailing Festival. O evento reuniu 30 barcos de Ubatuba, Santos, Ilhabela, Angra dos Reis e Rio de Janeiro. Foram três dias de regatas e muita festa na sede do clube.

O evento começou no sábado com tempo chuvoso e mar de ressaca. A Comissão de Regatas comandada por Cuca Sodré optou em fazer uma regata de percurso médio para as classes IRC e RGS, que contornou a ilha do Mar Virado por boreste. A classe Bico de Proa montou uma boia em um percurso mais curto. Na chegada, o vento morreu, fazendo com que mais de 10 barcos cruzassem a linha praticamente juntos, dando trabalho para a CR.

No dia seguinte o sol apareceu, o mar ficou mais liso e foram realizadas duas regatas de percurso longo: volta a ilha Vitória para IRC e RGS e volta a ilha Anchieta para Bico de Proa. Quem levou a melhor na IRC foi o Rudá, de Mario Martinez, que venceu no tempo corrigido. Na RGS o vencedor foi o Lady Lou, de Torben Grael.

O terceiro e último dia de regatas também amanheceu ensolarado, porém com o vento um pouco mais fraco. Das duas regatas barla-sota que estavam programadas, apenas uma foi concluída. E mais uma vez o Rudá ficou com o primeiro lugar. No final, apenas um ponto separou o Argos, campeão na IRC, do Rudá. O Asbar, de Jonas Penteado, terminou em terceiro, a dois pontos do segundo.

A equipe do Argos, comandada por José Antônio Bispo dos Reis, o Zequinha, fez sua estreia em competições com o barco novo. O Soto 40, antigo Carioca, estava abandonado após quebrar o mastro e foi adquirido em um leilão por uma pessoa que ofereceu ao Jaime. Convencido por Zequinha, ele montou um time de velejadores de Ubatuba e, depois de oito meses de muito trabalho, o barco ficou pronto e finalmente eles puderam participar da primeira competição.

“Este foi o primeiro campeonato oficial do nosso barco. Fizemos uma clínica há uns dias atrás com o André Fonseca, o Bochecha, e estreamos em regata agora. O campeonato foi muito bom. Achamos que o vento ia estar mais fraco, mas felizmente deu para todo mundo participar e se divertir bastante”, disse Zequinha.

Fotos: ABVO

Na classe RGS o time de Torben Grael foi o melhor a bordo do Lady Lou, somando dois segundos e um primeiro lugares e terminando com um ponto a menos que o Nativo, de Eduardo Harabedian, segundo colocado e vencedor da categoria B.

“O clube recebe a gente sempre muito bem. O lugar é muito bonito, as regatas são boas e bem organizadas e tudo isso faz com que a gente volte todo ano. Esta edição começou com um susto no primeiro dia com a ressaca e parecia que seria difícil fazer as regatas, mas no final deu tudo certo”, disse Torben Grael.

“O Ubatuba Sailing Festival está se firmando cada vez mais no cenário da vela oceânica brasileira. Estiveram presentes equipes de Ubatuba, Santos, Ilhabela, Angra dos Reis e Rio de Janeiro. Este ano o evento também foi válido como primeira etapa do Paulista de Oceano, que terá ainda etapas em Ilhabela, em setembro, e terminará em Santos com a tradicional Volta a Ilha dos Arvoredos em novembro”, disse Cuca.

“Esta edição do Ubatuba Sailing Festival foi muito boa. Tivemos diferentes barcos vencendo em cada categoria por conta do regime de vento, que foi um pouco mais fraco. Trinta barcos vieram até aqui nos prestigiar e outros tantos que não puderam vir nos ligaram pedindo desculpas, ou seja, este já é um evento que as pessoas já se preparam para participar durante o ano”, disse Julio Cechetto, Comodoro do Ubatuba Iate Clube.

 

 Eventos sociais:

O Ubatuba Sailing Festival é conhecido também pelos eventos sociais promovidos pelo clube. Logo na abertura os velejadores presentes puderam bater um papo com Lars Grael, que contou um pouco da sua história e da participação nas outras edições da competição.

No domingo, depois da tradicional galinhada, foi a vez de Pierre Joullié, coordenador da classe IRC na ABVO, contar a sua experiência na regata Cape2Rio e aproveitar para convidar os velejadores da RGS para que medissem seus barcos na IRC. A adesão dos barcos paulistas na nova regra é crescente e Pierre agradeceu os presentes por isso e convidou todos os presentes a participarem do Brasileiro de ORC e IRC na Ilha Grande, em Angra dos Reis, no feriado de 7 de setembro. 

 

Fotos: ABVO

O resultado final foi o seguinte:

 

IRC:

1. Argos

2. Rudá

3. Asbar

 

RGS:

1. Lady Lou

2. Nativo

3. Aries III

 

Bico de Proa

A:

1. Sous Le Vent

2. Futuro

3. Kakalê

B:

1. Sete

2. Coração

3. Folgado

 

Chegada apertada entre o Atrevida e o Lady Lou na regata de percurso longo. Apenas três segundos separaram os dois barcos em um percurso de 32 milhas. 

 

COLOQUE NA AGENDA:

Brasileiro de ORC e IRC entre os dias 6 e 10 de setembro na Ilha Grande, em Angra dos Reis. Os medidores da ABVO estão à disposição para sanar quaisquer dúvidas sobre os ratings!

 Fique de olho nos nossos canais de comunicação para mais informações!

 

Copyright © 2017 ABVO, todos os direitos reservados.
Nosso endereço é:

ABVO

Rua Alcindo Guanabara 15 sala 902

Rio de Janeiro, RJ 20.031.130

Brasil

 

 

Anúncios

Deixe uma resposta