Lars Grael e Samuel Gonçalves: campeões brasileiros de Star

Bellotti e Bueno: medalha de prata (Aline Bassi / Balaio de Ideias)

No embalo do vice-campeonato mundial, a dupla obteve cinco vitórias nas sete regatas disputadas em Brasília (DF), válidas pelo ranking da Star Sailors League

São Paulo (SP) – A dupla do Rio de Janeiro, Lars Grael e Samuel Gonçalves, dominou com absoluta supremacia o Campeonato Brasileiro da Classe Star disputado até domingo (30/7) em Brasília (DF). Nos quatro dias de competição, Lars e Samuca venceram cinco das sete regatas no Lago Paranoá, com vento de sueste a leste sempre entre 15 e 20 nós (perto de 40km/h), o que contribuiu para ratificar o talento da dupla recém-chegada da Dinamarca, onde conquistou o vice-campeonato mundial de Star há duas semanas.

O evento organizado pelo Iate Clube de Brasília reuniu 19 duplas e atribuirá 250 pontos na próxima atualização do ranking da Star Sailors League (SSL), criada pelos próprios velejadores da classe considerada como a mais nobre da vela entre os monotipos. O Mundial distribuiu 2.500 pontos. “Estou realmente feliz com este título. Brasília nos surpreendeu positivamente com ventos fortes e constantes durante toda a semana. A flotilha estava muito forte e foram merecidos  também o segundo lugar de Marcelo Bellotti e o terceiro de Admar Gonzaga. Velejaram muito bem”, enalteceu Lars Grael.

Largada na classe Star (Edu Grigaitis / Balaio de Ideias)

A dupla campeã nem precisou correr a sétima regata. O título já estava assegurado por antecipação após a sexta prova. O proeiro Samuel constatou a eficiência da dupla campeã, mais bem entrosada a cada competição. “Estamos muito bem afinados, principalmente depois do Mundial. Tivemos apenas dois dias para treinar em Brasília, mas acertamos as regulagens do barco e mantivemos a atenção em cada detalhe da raia”, conta Samuca, campeão mundial de Star com Lars Grael em 2015 na Argentina.

“O que me impressionou foi a força do vento. Nunca vi isso em Brasília. Era Recon (bandeira adotada para retardamento de largada devido ao vento superior a 20 nós) todos os dias. Impressionante!”, destacou Samuca, satisfeito pela conquista em meio a expressivos adversários. “Além do pódio, grandes nomes da vela como, Alessandro Pascolato, Henry Boening (Maguila), Marcelo Fuchs e Reinaldo Conrad, valorizaram o campeonato”. Conrad foi o primeiro brasileiro a conquistar medalha olímpica na vela, com o bronze na classe Flying Dutchman nos Jogos do México em 1968.

Vice com sabor de título – A dupla vice-campeã fez uma campanha de recuperação e conseguiu manter a regularidade após dois resultados ruins no primeiro dia em Brasília. Marcelo Bellotti e Maurício Bueno, do Yacht Club Paulista (YCP), também vinham embalados pelo título de Star conquistado há sete dias na Semana de Vela de Ilhabela. Os terceiros colocados, Admar Gonzaga Neto e Alexandre Figueiredo, de Brasília, venceram as duas únicas regatas que não tiveram Lars e Samuca na primeira colocação.

“Chegamos a Brasília bastante motivados pelo resultado de Ilhabela. A partir do segundo dia acertamos a regulagem do mastro e conseguimos dar ao barco a velocidade que desejávamos. A medalha de prata é uma grande conquista”, considerou o bicampeão brasileiro de Star, Bellotti, que finalizou: “Quero agradecer à BBS Blindagens pela confiança em nosso trabalho e ao meu fiel parceiro Maurício Bueno. Além de excelente velejador, ele ainda tem que me aturar. O Iate Clube de Brasília também está de parabéns”.

Classificação final do Brasileiro de Star – 2017      

  1. Lars Grael e Samuel Gonçalves (RYC): 2+1+1+ 1+1+1+(20) = 7 pontos perdidos
  2. Marcelo Bellotti e Maurício Bueno (YCP): (8)+6+2+2+4,5+3+3 = 20,5 pp
  3. Admar Gonzaga Neto e Alexandre Figueiredo (ICB): 1+2+5+8+(9)+5+1 = 22 pp
  4. Marcelo Fuchs e Ronald Seifert (YCSA): 11+4+(20)+3+4+2+2 = 26 pp
  5. Alessandro Pascolato e Henry Boening (ICRJ): 3+3+3+7+(9)+9+8 = 33 pp

Ranking SSL de timoneiros após o Mundial de Star

1 – Xavier Rohart (FRA) – 10.357 pontos

2 – George Szabo (EUA) – 10.064  3 – Diego Negri (ITA) – 9.299

6 – Lars Grael (BRA) – 7.903

14 – Robert Scheidt (BRA) – 3.489

15 – Torben Grael (BRA) – 3.480

 

Ranking SSL de proeiros após o Mundial de Star

1 – Pierre-Alexis Ponsot (FRA) – 9.664 pontos

2 – Sergio lambertenghi (ITA) – 9.300

3 – Joshua Revkin (EUA) – 8.486

5 – Bruno Prada (BRA) – 8.040 7 – Samuel Gonçalves (BRA) – 7.888

9 – Henry Boening (BRA) – 5.318

 

 

Ary Pereira Jr – ary70jr@hotmail.com

MTb: 23.297 / (11) 9 9275-7044

Anúncios

Deixe uma resposta