Campeões mundiais Zarif e Almeida velejam na SSL Finals nas Bahamas

Após inédito título nos Estados Unidos, dupla brasileira recebe convite e confirma presença na Star Sailors League Finals em dezembro, em Nassau

São Paulo (SP) – Os campeões mundiais de Star, Jorge Zarif e Guilherme de Almeida, participarão da Star Sailors League  (SSL) Finals 2018, de 3 a 8 de dezembro em Nassau, nas Bahamas. É tradição que os campeões da classe na temporada sejam convidados especiais, assim como os dez melhores timoneiros no ranking da SSL. Zarif e Almeida conquistaram o inédito título no último domingo (14/10) em Oxford, nos Estados Unidos.

sbnews-foto-20181019-05
Zarif com Bruno Prada no Grand Slam da Suíça (Studio Borlenghi / SSL)

Entre as cinco edições da SSL Finals, disputadas desde 2013, Zarif competiu em três ocasiões e seu melhor resultado foi o quarto lugar em 2014 ao lado de Henry Boening, um ano após tornar-se o mais jovem campeão mundial da Classe Finn. Zarif é apenas o quarto atleta na história da vela a conquistar os mundiais das classes Finn e Star.

sbnews-foto-20181016-05
Zarif e Almeida comemoram em Oxford (Avon Yacht Club)

“Pretendíamos correr a SSL Finals, era o nosso objetivo, e vencer o Mundial seria a única forma de sermos convidados”, declarou Zarif, em campanha olímpica na Finn para os Jogos Tóquio 2020. A dupla com Almeida foi formada em abril, pouco antes de conquistarem a medalha de bronze no Hemisfério Ocidental, em Miami.

BRA 8474 Lars Grael  BRASamuel Gonçalves BRA
Almeida com Torben na SSL Finals de 2017 (Carlo Borlenghi / SSL)

“Ganhar este título é especial, não apenas porque iremos a Nassau, mas porque meu falecido pai, Guga, era também velejador de Star e Finn. Ele está orgulhoso por eu ter vencido ambos os mundiais”, reverenciou Zarif. “Foi um campeonato muito difícil. Vencermos vários campeões como, Diego Negri (ITA), Eivind Melleby (NOR), George Szabo, Paul Cayard (EUA) e outros grandes nomes da vela”.

Zarif terá de enfrentar esses mesmos adversários na SSL Finals. Outras duas duplas brasileiras estão confirmadas: o bicampeão olímpico Robert Scheidt e Boening, o Maguila, atuais vice-campeões em Nassau, e o também medalhista olímpico e campeão mundial Lars Grael, com seu proeiro Samuel Gonçalves. A competição de Nassau distribui 200 mil dólares em prêmios.

sbnews-foto-20181019-07
Scheidt e Maguila: atuais vice-campeões (Carlo Borlenghi / SSL)

Simultaneamente aos treinos na Classe Finn, Zarif já começou a planejar a logística da viagem a Nassau. “Estamos definindo a escolha do barco e das velas. Pretendo chegar antes para treinar com o Luca Modena (técnico italiano da dupla brasileira). Primeiro temos de pensar em ficar entre os dez primeiros. Depois, no último dia, tudo pode acontecer”. A SSL Finals reúne 25 tripulações. Após quatro dias de regatas, as dez melhores seguem para o dia decisivo com provas eliminatórias e consecutivas nas quartas de final, semifinal e final.

sbnews-foto-20181019-08
Lars e Samuca retornam às Bahamas (Carlo Borlenghi / SSL)

Dentro e fora da água – Além da eficiência a bordo, a conquista do título mundial exigiu equilíbrio da dupla brasileira diante da pressão imposta por velejadores e Comissão de Regatas. Competindo de Star desde 1990, o experiente Almeida soube controlar a situação. “Principalmente os norte-americanos nos pressionaram muito, com rigorosa marcação nas regatas e protestos que se estendiam após a disputa”.

O renomado dermatologista, responsável por um dos melhores consultórios do País, em São Paulo, disputou mundiais de Star ao lado dos principais velejadores do Brasil como, Torben Grael, Alan Adler e Gastão Brun, chegando ao quinto lugar como a melhor classificação, com Adler. Em Oxford, a dupla teve a oportunidade de se aprimorar nos ventos mais fracos, o que pode ser fundamental para a SSL Finals.

“Desta vez foi diferente, dominamos o campeonato do início ao fim devido ao talento do Jorginho. Ele possui muitas das qualidades que o pai dele possuía e uma técnica ainda mais apurada. Eu também tenho um pouco do Guga, com quem aprendi na vela. Senti que o Guga estava presente e pude constatar definitivamente que o Jorginho é um velejador diferenciado” elogiou doutor Almeida.

Dock Side
Pier do Nassau Yacht Club (Carlo Borlenghi / SSL)

O médico-velejador já disputou três edições da SSL Finals, sempre com Torben, e nunca chegou às finais. Ao formar parceria com Jorginho na Star, a estratégia de Almeida é de manter o campeão mundial em atividade na Star, considerada a classe mais nobre entre os monotipos. Almeida sabe que Jorginho motivado e confiante, brigará pelo pódio na Classe Finn nos Jogos Tóquio 2020.

“Chegaremos bem para a SSL. Estamos preparados para ventos fortes e mais fracos. E o mais importante: o alvará com minha namorada já está garantido. Velejaremos para nos divertir, mas ela já avisou: casamento, só se formos campeões”, resignou-se Almeida. Por enquanto o enlace está marcado para 15 de dezembro, uma semana após a SSL Finals.

Adrenalina nas finais – Nos quatro primeiros dias as 25 tripulações correm 11 regatas, todos contra todos, com apenas um descarte. As dez primeiras colocadas permanecem no campeonato para disputar três regatas no dia decisivo: quartas de final, semifinal e final. O líder da fase de classificação vai direto à final. O segundo colocado passa para a semifinal. A cada regata da fase decisiva três barcos são eliminados.

As regatas serão transmitidas ao vivo na Internet com os comentários de especialistas e convidados especiais no estúdio. Na água, a mais recente tecnologia em câmera HD, assim como o Virtual Eye 3D Graphics, proporcionarão uma visualização emocionante, em detalhes, intercalando-se imagens ao vivo com a telemetria animada dos barcos, direto da Baía de Montagu.

Quem quiser “velejar” sem sair da poltrona, poderá jogar o Virtual Regatta, vídeo game com a simulação de todas as situações de uma regata. Acesse nosso no site oficial, Facebook, Instagram e Twitter para conferir as informações da SSL Finals 2018 e de outras competições da Star Sailors League:

finals.starsailors.com

starsailors.com

 

Dez primeiros timoneiros no ranking da SSL

1 – Diego Negri (ITA)

2 – Robert Scheidt (BRA)

3 – Xavier Rohart (FRA)

4 – Lars Grael (BRA)

5 – Mark Mendelblatt (EUA)

6 – Paul Cayard (EUA)

7 – Eivind Melleby (NOR)

8 – George Szabo (EUA)

9 – Augie Diaz (EUA)

10 – Paul Goodison (GBR)

 

Rachele Vitello – rachele.vitello@starsailors.com
Ary Pereira Jr – ary70jr@hotmail.com
MTb: 23.297 / (11) 9 9275-7044

Deixe uma resposta