Regata entre as Ilhas Canárias na Transat Jacques Vabre Normandie Le Havre

As melhores estratégias entre os 53 barcos de três classes ainda presentes na prova devem ser premiadas na entrada e saída dos chamados Doldrums, zona de ventos fracos e espaçados perto da Linha do Equador.

O quinto dia da regata Transat Jacques Vabre Normandie Le Havre é marcado por uma briga particular dos líderes da competição pelas Ilhas Canárias, arquipélagos de bandeira espanhola no Oceano Atlântico.

Nesta sexta-feira (1º), a batalha entre os Multi50 seguiu equilibrada, com Groupe GCA e Primonial mais abertos por Las Palmas, e o Solidaire en Peloton ARSEP literalmente no caminho entre as ilhas de Tenerife e Gran Canária.

As melhores estratégias entre os 53 barcos de três classes ainda presentes na prova devem ser premiadas na entrada e saída dos chamados Doldrums, zona de ventos fracos e espaçados perto da Linha do Equador.

Foto: Transat Jacques Vabre Normandie Le Havre

Na maioria das regatas, quem conseguir melhor posicionamento nesse trecho tem vantagem no decorrer da travessia de 8 mil quilômetros entre a França e o Brasil.

Os dez primeiros colocados da classe IMOCA também devem passar na tarde desta sexta-feira pelo arquipélago das Canárias.

”Quando você veleja para uma depressão (Doldrums), o importante não é a entrada, mas a ordem de saída. Teremos que trabalhar arduamente para manter nossa posição e quem sabe sair primeiro e ficar a favor do vento”, explicou Charlie Dalin, do Apivia.

O vento forte e contrário, além do mar picado deram o tom em mais um dia de navegação. Mas a previsão deve se alterar como já explicado. O líder provisório é o Charal, que abriu vantagem para o APIVIA na liderança.

Os veleiros Banque Populaire e Initiatives-Couer estão em terceiro e quarto.

”Aqui está bastante competitivo aqui, como muito vento nas Canárias. Hoje de manhã, houve um vento a 30 nós, mas agora tem 20”, disse Clarisse Crémer-Banque Populaire (IMOCA).

As Canárias têm ao todo sete ilhas: La Palma, Tenerife, Gran Canaria, Fuerteventura, Lanzarote, e as duas mais pequenas de Hierro e Gomera, fazem parte de uma cordilheira vulcânica no Atlântico.

Os Class40 na regata estão espalhados na altura de Portugal e devem acelerar pela Ilha da Madeira neste sábado (2).

O barco AINA Enfance et Avenir assumiu a liderança provisória da categoria, colocando vantagem sobre Crosscall e Made in Midi.

Os primeiros barcos devem chegar a Salvador (BA) a partir de 7 de novembro. A Vila da Regata abre as portas no dia anterior no Terminal Turístico da Bahia, atrás do Mercado Modelo.

A Transat Jacques Vabre Normandie Le Havre está em sua 14ª edição e reúne velejadores de 11 países nas classes Multi50, IMOCA e Class40.

Foto em destaque: Transat Jacques Vabre Normandie Le Havre

Contatos:

Flávio Perez

flavio@onboardsports.net

Tel: +5511999498035

www.onboardsports.com.br

Anúncios

Deixe uma resposta