Anúncios

Waypoint: Cananeia – SP – 25º 0.493′ S – 47º 55.316′ W

Historiadores afirmam que Cananeia é o povoado mais antigo do Brasil.

Não vou discorrer longamente sobre a história do local, mas vale dar algumas pinceladas, pois ela é muito rica e pouco conhecida.

Acredita-se que o início do povoado original é de 1502, data aceita como a do desembarque de um europeu ilustre, de alta classe, que se tornou conhecido como o Bacharel de Cananéia. Dizem que esse homem foi o Mestre Cosme Fernandes, bacharel português e judeu convertido (cristão novo) que foi desterrado, tornando-se o primeiro europeu a se estabelecer no Brasil.

Saltando para 1872, Cananeia passa a focar suas atividades econômicas na pesca. Na época, já contava com 16 estaleiros com mais de 200 embarcações construídas, tendo contribuído para isso a necessidade de transportar tropas e mantimentos para a consolidação das fronteiras no sul do Brasil. Em 1889, um cais de pedra é construído para a movimentação do pescado.

Em 1895, São João Batista de Cananeia é elevada à categoria de cidade, passando a se chamar apenas Cananeia em 1905.

No início do século XX, a pesca transforma-se na principal fonte de renda da cidade, chegando a se registrar a exportação, em 1920, de 25 toneladas de pescado, entre peixes, camarões, ostras e mariscos. A vocação pesqueira se consolida na década de 1930, e em 1936-1937 é construído o Entreposto de Pesca.

Antes disso, com o objetivo de encurtar o caminho e eliminar a necessidade de passar pela foz do Rio Ribeira para se chegar a Iguape, os habitantes desta vila haviam exigido a construção do canal que a ligou ao rio. Terminada em 1885, a obra hidráulica, chamada de Valo Grande, inicialmente com 4 metros de largura e 2 quilômetros de extensão, logo foi destruída, pois suas margens foram levadas pelo caudaloso rio, principalmente na época das chuvas na cabeceira, carregando canal abaixo grande quantidade de aluvião através de todo o lagamar.

O mar fez o resto e, durante cem anos, carregou tudo para o sul, causando o progressivo assoreamento da barra de Cananeia. Assim é que, até 1960, navios cargueiros com cerca de 120 toneladas, contratados pela Cia. Serrana de Mineração para retirar minério do terminal de Porto Cubatão e levar até Santos, por via marítima, para fabricação de cimento, entravam e saíam livremente da barra. Depois dessa data, nenhuma outra embarcação desse porte entrou no porto.

Assim entendemos o motivo da existência da Barra de Cananeia: tudo causado pela ignorância e ganância do homem…

Igreja Matriz de Cananeia, levantada entre 1660 e 1680, de construção simples e muito bonita

O mais visitado ponto turístico da cidade, tirando os canais e manguezais, é a Igreja Matriz de Cananeia, levantada entre os anos de 1660 e 1680, de construção simples e muito bonita. No entanto, salvo as paredes externas, tudo ali é novo, já que todos os elementos originais que havia dentro da igreja foram retirados durante reformas nos anos 1970. Até a imagem do Padroeiro São João Batista, feita de madeira policromada e datada aproximadamente do século XVIII, foi roubada, restando apenas uma réplica no local. Que pena: nada sobrevive neste país!

Nas ruas internas, atrás da igreja, existem várias casas coloniais.

De qualquer forma, o que Cananeia tem de mais belo são os manguezais, os canais e a Mata Atlântica que, ali, resplandecem! Só isso já vale a visita.

Cidades temos em todos os lugares, mas uma natureza tão selvagem, preservada e isolada é sem dúvida o diferencial de Cananeia.

Classificação: Ancoradouro

Coordenada aproximada de fundeio: 25º 0.493′ S – 47º 55.316′ W (Em frente ao Centro Náutico)

Profundidade: Na barra (entrada) de 2 metros na maré baixa e ultrapassa os 4 metros na maré alta. Após passar pela barra, o canal se aprofunda e, sempre e quando a embarcação se manter no meio do canal, está safa, já que, a profundidade, é maior que 17 metros.

Tipo de solo do fundeio: areia

Marina ou área de suporte: O Centro Náutico Cananeia (www.centronauticocananeia.com.br), 25⁰ 0.44’ S e 47⁰ 55.35’ W, é a única “marina” da cidade e, por incrível que possa parecer, único posto de abastecimento náutico entre Santos e Paranaguá.

Observação: O maior problema é a constante mudança dos bancos de areia na entrada do canal (barra), devido às mudanças de maré que atuam sobre os baixios. CUIDADO com as áreas próximas à terra no Mar Pequeno pois existem diversos bancos de areia e várias áreas rasas. SEMPRE USE o apoio de uma Carta Náutica e o profundímetro.

PARA ENTRAR NA BARRA/CANAL, USAR UM PRÁTICO LOCAL!

Vídeo 360º do local

Tela do NAVIONICS Boating (Copyright ® Navionics-Garmin – Todos os direitos reservados – para comprar: http://store.navionics.com/)

Veja no Google Maps

Última atualização: 27/03/2020

Anúncios
About Max Gorissen
Sailor, writer and editor, in that order...

Deixe uma resposta

Aumentar fonte
Contraste
UA-141530851-1
%d blogueiros gostam disto: