Veleiro Wa Wa Too III

Especificações:

  • Ano de Fabricação: 1973
  • Outros nomes:
  • Estaleiro: Palmer Johnson – Sturgeon Bay, WI – USA (https://www.palmerjohnson.com/)
  • Material construtivo: Alumínio
  • Armação:
  • Propulsão:
  • Tripulantes/ Passageiros:
  • Numeral: BL 636
  • Comprimento: 53′ ou 16,15 m
  • Design No.:
  • Linha d’água (m):
  • Boca (m):
  • Calado (m):
  • Área velica (m²):
  • Deslocamento (Kg):
  • Projetista: German Frers (http://germanfrers.net/)
  • Observações: Mandado construir pelos irmãos Roberto e Fernando Nabuco.

Esta é uma história em desenvolvimento… caso possua informações, contribua!


Wa Wa Too III – Foto: do acervo de José Carlos Lodovici – Autor desconhecido

Wa Wa Too III principais regatas:

RegataPosição
1973 – Fastnet Race
1976 – Santos – Rio de Janeiro1º e Fita Azul
1977 – Santos – Rio de Janeiro1º e Fita Azul
1977 – Buenos Aires – Rio de Janeiro
1975 – Admiral’s Cup?
1975 – Bermuda Race?
1975 – SORC?
2009 – Refeno (Recife-Fernando de Noronha)2º na Bico de Proa

Artigos sobre as vitórias na época

The New York Times – February 10, 1977, Page 52

RIO DE JANEIRO, Feb. 9 (UPI)—The Brazilian yacht Wa Wa Too III was declared the winner of the Buenos Aires-Rio de Janeiro yacht race by the Rio de Janeiro Yacht Club today.

The race’s handicap period ran out this morning and the Wa Wa Too III was confirmed as having the best corrected time. The WaWaToo III crossed the finish line just outside Guanabara Dai in the 1,200‐mile ocean race Monday to win the blue ribbon with a real time of 7 days 21 hours 50 minutes 30 seconds and corrected time of 7 days 4 hours 3 minutes 30 seconds.

Six of 27 yachts still in the race had not arrived here so second and third place have not been confirmed.


Texto extraído do BD-Designer German Frers-INV07

…Frers returned to his native Argentina in 1969. To set aside worries that in relocating he’d miss out on orders for work from the international jet set, he turned his attention to the International Offshore Rule, seeking a way to optimize a yacht’s rating without damaging her speed potential. “I was lucky in that I found loopholes in the rules that allowed me to draw boats that were way ahead of the competition,” he told us.

Then my father and I came second in the 1972 Bermuda Race, sailing in our own boat Fjord VI, and that led me into conversations with Fernado Nabuco de Abreu, a successful banker from Brazil. He wanted a boat to replace his Swan 43, so I designed him Wa Wa Too III a 53’ alloy yacht built by Palmer Johnson in Sturgeon Bay. “That, if anything, was the boat, along with her sisterships Scaramouche and Recluta III, that firmly established my name as a designer of big fast sailing boats. Because believe me, back then a 53-footer was a big boat!

Baixe o artigo completo:


Fotos:

Autor desconhecido: se uma destas fotos for sua, favor enviar seu nome para darmos o devido crédito. Caso queira que retiremos a fotografia favor avisar. E-mail: redacao @sailbrasil.com.br


Fotos tiradas no Iate Clube do Rio de Janeiro em Fevereiro de 1987 por Maximilian Immo Gorissen


Fotos extraídas do artigo escrito por André Barth (autor das fotos) no site popa.com.br


A história deste veleiro contada em outros sites:

Wa Wa Too III e a história da vela brasileira – Autor: Flávio Perez

O herói esquecido – Wawatoo, um Frers abandonado – André Barth

Fastnet Race 1973 – Atila Bohm – Popa.com.br


Foto em destaque: WaWaToo III – Maximilian Immo Gorissen


Cadastro Nacional de Veleiros

Cadastro Nacional de Veleiros Brasileiros (LOA até 100 pés).

Não importa se esses veleiros são de propriedade de indivíduos, organizações, fundos fiduciários ou museus. Também não importa se são novos, usados, estão em péssimas condições, se já foram destruídos ou afundaram.

Não importa se foram produzidos no Brasil ou no exterior, desde que tenham algum tipo de relação com o Brasil… Todos são importantes.

Quer ajudar ou possui informações? Clique aqui para saber como.

.

.

About Max Gorissen
Sailor, writer and editor, in that order...

5 Comments

  1. Muito bom Max , abraço, tenho algumas fotos do WaWatoo

    • Bom dia Dieter,

      Obrigado por seu contato e interesse no nosso site!

      Seria muito legal completar com mais fotos deste maravilhoso veleiro, hoje abandonado no ES.

      Se puder, envie para redacao@sailbrasil.com.br e indique a autoria para darmos os créditos.

      Aguardo.

      Bons ventos!

      Max Gorissen

      • Dieter von Staa julho 9, 2020 at 11:56 am

        Ele esta abandonado no Espirito Santo? Por acaso voce sabe a quem pertence? Depois do Fernando Nabuco ele era do Luciano Schwartz (ja falecido) ele o vendeu por volta de 1993/94 para um rapaz de Curitiba, que o reformou no Pier 26.
        A ultima Santos – Rio que corri em 1991 foi com este barco.

      • Ele está bloqueado com ação na justiça… é fácil localizar através de uma pesquisa na internet por “Tribunal de Justiça do Paraná” + Wa Wa Too III… espero que isto se resolva em breve, caso contrário, sem manutenção e troca frequente de anodos, o veleiro, por ser de alumínio, não vai aguentar… ):

  2. Está aqui em Vitória ES

Deixe uma resposta

Aumentar fonte
Contraste
UA-141530851-1
%d blogueiros gostam disto: