Diário 24 – 06/07/22 – Expedição Rota Polar

O desafio mental

Agora são quase 22hs aqui em Tuktoyaktuk, no Brasil já é 1 da manhã de quinta-feira.

Hoje foi um dia a mais aqui em Tuk tentando criar uma rotina para viver da melhor forma possível neste tempo de espera.

Nada podemos fazer, o ano escolhido para a viagem foi um ano atípico e que pegou todos de surpresa, principalmente os habitantes do Ártico.

O inverno custou para chegar e por isso eles imaginaram que teria menos gelo pois o mar congelou também tarde.

Por saberem que congelou tarde esperavam menos gelo.

Vou explicar com mais detalhes o que acontece aqui em nossa região e porque ainda estamos presos em Tuk.

A Calota Polar é uma camada de gelo que cobre uma grande parte do Oceano Ártico. É gelo sobre água. No inverno ela expande e no verão ela contrai. A Passagem Noroeste que pretendemos cruzar é um caminho que fica acima do Canadá por um conjunto de ilhas. Nos últimos 30 anos ela vem abrindo no final do verão. O que acontece é que para o gelo sair destes estreitos de mar e também em porções de mar aberto em cima do Alasca é preciso que as tempestades tragam muito vento no final da primavera.

Estes ventos fortes provocam ondulações que partem as banquisas de gelo em pedaços menores que vão se dispersando e abrindo a passagem.

Nestes últimos 3 anos tem sido bem diverso o comportamento do gelo e por isso alguns Inuits nos disseram que ninguém pode prever o que vai acontecer com o gelo um ano antes.

Hoje o Igor abriu o aplicativo de gelo que temos mostrando algum progresso com a quebra do gelo aqui em frente à Tuk. O gelo está a 15 milhas de nós

Por enquanto vamos esperar mais notícias sobre o gelo antes de partirmos para o Alasca.

Como sempre o desafio nosso é mental, e estamos preparados para isso.

O jantar foi muito agradável, pois o vento Norte refrescou e com o Igloo ancorado de popa, garantimos um ventinho para espantar os mosquitos. Amanhã deve voltar o calor, mas a partir de sábado teremos muitos dias bem frios com quase zero graus. Ufa, aliviado.

Ótimo dia!

Beto Pandiani

Autor da foto em destaque: Expedição Rota Polar – Beto Pandiani e Igor Bely


Beto Pandiani e Igor Bely embarcam em uma jornada de 100 dias velejando por uma rota marítima lendária: a Passagem do Noroeste.

Localizada no extremo norte das Américas, acima do Círculo Polar, a Passagem é uma área de estreitos que esteve, por séculos, congelada.

Esse cenário, porém, tem mudado nos últimos 25 anos, com o degelo da região e a abertura de caminhos antes intransponíveis.

Partindo do Alasca rumo ao mar da Groenlândia, Beto e Igor querem entender em que medida essa transformação tem sido causada pelo homem e em que medida é ação da natureza.

Filmada pela Tocha Filmes e acompanhada por um time de especialistas da USP, a viagem dará origem a um documentário sobre as mudanças climáticas no Ártico e seu eventual efeito no resto do planeta.

É a expedição Rota Polar

Acompanhe a expedição, participe, contribua ou saiba mais em:

Acompanhe a expedição em tempo real

Visite nossa loja

Torne-se membro do Clube Rota Polar e ganhe recompensas exclusivas

Facebook – Beto Pandiani

Instagram – Beto Pandiani

LinkedIn – Beto Pandiani

Site Rota Polar

Veiculado pela SailBrasil News com autorização dos autores. Copyright © Rota Polar – Beto Pandiani. Todos os direitos reservados.

A SailBrasil é sobre muito mais do que vela e veleiros; é sobre o estilo de vida da vela e a relação que existe entre os seres humanos e o mar, descrita através de histórias curtas, mas muito bem contadas, informações atualizadas, de um lindo design e de uma fotografia impressionante.

error: Conteúdo protegido! - Content protected!
%d blogueiros gostam disto: