Mundial de 420 começa na Hungria com duplas do YCSA e ICRJ

O Brasil terá três times no Mundial de 420 no Balatoni Yacht Club, em Alsóörs, na Hungria. O evento, que começa neste sábado (6) vai até o dia 13 de agosto, contará com Lucas Escobar e Henrique Romano, representantes do Yacht Club Santo Amaro – YCSA, e Julia Nunes Cantarino e Sofia Berardo, e Rodrigo Lacerda e Henrique Parente, ambos do Iate Clube do Rio de Janeiro.

A classe 420 é uma das primeiras opções em barcos de dinghy para os atletas que saem do Optimist ainda na adolescência, além de ser a porta de entrada para o 470, categoria ainda presente no calendário olímpico. 

O veleiro tem uma grande proporção de área de vela para peso e é projetado para planar facilmente. O nome refere-se ao comprimento do barco de 420 centímetros (4,2 metros, 13 pés e 9 polegadas).

”Será o nosso primeiro campeonato mundial e vamos competir na categoria Open. Nossa expectativa é ficar na flotilha ouro. Esperamos sair daqui com muito aprendizado”, explicou Lucas Escobar. Além da Open, o Mundial tem as categorias Sub-17 e Mista.

Na noite desta sexta-feira (5) foi realizada a cerimônia de abertura no Balatoni Yacht Club. O evento terá mais de 20 países e deve superar 200 atletas. A equipe tem como treinador Felipe Toledo e a chefe da equipe é a sócia do YCSA Renata Escobar.

”Estamos com a equipe completa aqui na Hungria e estamos nos preparando da melhor forma! O vento está um pouco fraco nesses dias, mas vamos representar bem o nosso país”, disse Felipe Toledo.  

Aniversariante do mês, Lucas Escobar conquistou resultados importantes no Optimist e depois migrou ao 420. Seu início foi em 2015 na Escola de Vela de Base do YCSA em 2015, e desde então veleja pelo clube paulista! Lucas fará 17 anos no dia 12 de agosto.

Há dois anos como timoneiro na classe 420, o jovem já conquistou com sua dupla títulos importantes como Taça Humboldt 2022, vice Paulista 2022, Taça dos Lagos 2021 e terceiro lugar geral Taça Escola de Vela de Ilhabela em 2021. Henrique Romano tem 15 anos. 

O YCSA também tem uma dupla representante no Mundial de 29er em Barcelona, na Espanha. As atletas Gabriela Vassel e Alexia Buuck são os nomes do clube paulista no evento.  Outras tripulações são: Guilherme Menezes e Fernando Menezes, Clara Meyer e Lívia Nogueira, e João Marcelo Carlin e Larissa Oliveira Ferreira.

Link para resultados

Sobre o YCSA

Localizado na cidade de São Paulo (SP) às margens da Represa Guarapiranga, o YCSA é cercado por muito verde, compondo um cenário natural perfeito para a prática do iatismo. Berço de vários campeões mundiais, o YCSA carrega a tradição de uma biografia admirável ao lado da modernidade de suas instalações e barcos.

Fazer parte desse clube é ajudar a escrever uma história que começou em 1930 e que, desde então, tem marcado a vida de cada associado. Com estrutura náutica privilegiada, o clube conta com hangares modernos para estadia de embarcações à vela e motor, escola de vela com embarcações próprias, rampa de 25 metros de largura com baixa inclinação de acesso à represa, deck e píer com maravilhosa vista da represa, trator e guindaste para transporte de embarcações, marinheiros bem treinados e lanchas e botes de apoio.

Com 24 mil m² repletos de natureza, o YCSA é conhecido dentro e fora do país por sua estrutura náutica de ponta, oferecendo as melhores condições para o aprendizado e prática da vela. O clube é reconhecido não só pelos seus atletas campeões, mas também por sediar eventos de vela nacionais e internacionais.

A SailBrasil é sobre muito mais do que vela e veleiros; é sobre o estilo de vida da vela e a relação que existe entre os seres humanos e o mar, descrita através de histórias curtas, mas muito bem contadas, informações atualizadas, de um lindo design e de uma fotografia impressionante.

error: Conteúdo protegido! - Content protected!
%d blogueiros gostam disto: